sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Lembranças do passado!

Esta noite não consegui dormir direito, pois ontem a noite lembranças do passado voltaram a minha cabeça. Estas lembranças me fizeram pensar, no que eu era, do que eu gostava, de quem eu gostava. Porém isso tudo, só me fez pensar em como eu mudei.
Por mais que seja estranho, eu olho pras fotos e não vejo muita mudança, mas aí eu lembro como eu via as coisas ao meu redor. Que diferença. Ontem notei que eu me prendo muito nas coisas do passado, nos momentos bons que passei e esqueço de viver o hoje, aproveitar o momento que estou passando agora. Me prendi a pessoas que não me deram muito valor, que eu achei que gostavam de mim, e hoje vejo que era tudo ilusão.
Hoje vou começar uma mudança, vou me fixar nas coisas que são reais, nos amigos reais. Pessoas que falam comigo hoje, que não se esqueceram de mim, pessoas que foram e sempre serão amigos verdadeiros, não momentâneos. Pessoas que vem falar contigo, e que você não precisa ficar esperando respostas, pois elas estão sempre prontas para falar com você.
Vou postar uma musica legal, que exprime bem este momento:
Uma ótima sexta-feira pra todos.
Fiquem com Deus.
MIX.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dia do Vídeo: Um novo adeus - Rosa de Saron


Uma banda que gosto muito. E esta música também é muito boa.
Tenham todos uma ótima quarta.
MIX.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Frase do dia: DEFICIÊNCIAS - Mario Quintana

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
"Louco"
é quem não procura ser feliz com o que possui.
"Cego"
é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
"Surdo"
é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
"Mudo"
é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
"Paralítico"
é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
"Diabético"
é quem não consegue ser doce.
"Anão"
é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
"Miseráveis"
são todos que não conseguem falar com Deus.
"A amizade é um amor que nunca morre"

Tenham todos um ótimo dia, com a bênção de Deus.

MIX!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Dia da mensagem: “Quem é Jesus? Jesus é o Messias, o Filho do Deus vivo!” (Mt 16.13-20)


Tema: “Quem é Jesus? Jesus é o Messias, o Filho do Deus vivo!” (Mt 16.13-20)

Das palavras do Evangelho, gostaria de destacar os seguintes versículos: “E vocês? Quem vocês dizem que eu sou? – perguntou Jesus. Simão Pedro respondeu: - O senhor é o Messias, o Filho do Deus vivo.” Que o Espírito Santo nos ilumine para que possamos compreender e meditar sobre a sua santa Palavra. Amém.

Estimados leitores, hoje eu gostaria de fazer algumas perguntas a vocês: Qual a foi a pergunta que você considera ter sido a mais importante já feita pra você? Com certeza agora você deve estar pensando nisso. Conseguiu se lembrar?

Pra mim já fizeram muitas perguntas interessantes: De onde você é? Qual a sua idade? Qual time você torce? Você tem namorada, ou gosta de alguém?

Mas a pergunta que eu considero a mais importante ninguém nunca fez. Por isso, eu faço essa pergunta a você: Quem é Jesus Cristo pra você?

Quem é Jesus para você? Quem ele é para mim? Qual é o espaço que ele ocupa em nossa congregação? Esta é a pergunta central e decisiva em torno da qual se movimenta a espiritualidade pessoal e da congregação como um todo.

No texto bíblico que acabamos de ouvir, Jesus pergunta o que o povo em geral diz a seu respeito: "Quem diz o povo diz que Filho do homem é?" São diversas as opiniões que os discípulos passam para ele: “Alguns dizem que o senhor é João Batista.” É preciso lembrar que João já havia sido decapitado por ordem de Herodes. Assim, Jesus poderia ser aquele mesmo que chamava ao arrependimento, tendo ressuscitado da morte.

Para um segundo grupo Jesus seria Elias. Também a volta deste profeta, que vivera muito tempo antes, era esperada. Ainda outros imaginavam que Jesus poderia ser Jeremias ou algum outro profeta. Para o povo em geral, Jesus era um profeta, mas com tal força, que só podia ser um profeta do passado ressuscitado, ou melhor, a força daquele profeta estaria sobre Ele.

Jesus já tinha dado demonstrações do seu poder: curou enfermos, multiplicou pães, acalmou tempestades. Também a autoridade que demonstrou ao ensinar, deve ter chamado a atenção do povo em geral.

Temos também os fariseus que consideravam Jesus como um beberrão e comilão, que ainda por cima, se sentava a mesa com pecadores e publicanos. A santidade pregada e pretendida pelos fariseus não permitia isto. Os escribas, que se julgavam altos conhecedores da Lei de Deus, o consideravam um iletrado, tanto que junto com os fariseus participaram das armadilhas para tentar fazer com que Jesus afirmasse alguma contradição.

Os saduceus, outro grupo de judeus, o julgavam um lunático, uma pessoa cujas as ideias nem mereciam ser discutidas. Alguns simpatizantes o colocavam mesmo entre os grandes filhos de Israel, mas não passavam disto.

Também, hoje a situação não é muito diferente. Jesus de Nazaré é visto como uma das figuras mais importantes da humanidade. É um marco na história, tanto que os anos no Ocidente são contados tendo como marco o seu nascimento. É o calendário oficial do mundo.

Muitos cientistas tentam de diversas formas desmistificar a pessoa de Jesus de Nazaré. Há mesmo teólogos, que se consideram cristãos, fazendo afirmações absurdas sobre a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Querem analisar a Jesus de Nazaré sem os olhos da fé.

Para o mundo como tal, Jesus é considerado um grande profeta. Os mulçumanos o veem assim. Os espíritas veem a Jesus como um grande médium, o governador deste mundo, ou melhor, do Planeta Terra. Outros grupos veem a Jesus como um filho espiritual de Deus, ou seja, uma criatura especial de Deus. Outros ainda o veem como um grande vulto da humanidade, colocando-o na mesma importância que Buda, Confúncio, Maomé, Ghandi, etc.

Outros ainda procuram atacar e tirar-lhe a sua condição de Filho de Deus, salvador da humanidade. Entre estes, estão infelizmente os judeus, que ainda estão aguardando a vinda do Messias que Deus prometeu a Adão e por meio dos profetas.

Quem é Jesus?

Jesus também dirige hoje a cada um de nós aqui presentes, a pergunta que fez aos seus discípulos: “E vocês? Quem vocês dizem que eu sou?” ou melhor ainda, “Mas você, quem diz que eu sou?” pois a resposta a esta pergunta não é por grupo, mas é individual, de cada um aqui presente e de forma pessoal e individual.

Pedro respondeu: “O senhor é o Messias, o Filho do Deus vivo”. Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo. Parece uma resposta simples. Aparentemente nenhuma novidade. Dizemos: Jesus Cristo, Filho de Deus. Só que, na situação em que Jesus e os discípulos se encontravam, aquela era uma afirmação fora de série. Depois da pergunta do rei Herodes, no capítulo 2, quando da visita dos magos, (“onde o Cristo deveria nascer”), e de algumas referências que o evangelista faz ao Cristo ao longo do seu texto (Mt 1.1,16,17,18; 11.2), esta é a primeira vez que, em Mateus, alguém pessoalmente fala que Jesus é o Cristo. E quem diz, em nome de seus colegas todos, é Pedro.

Jesus é o Cristo, o ungido, o escolhido de Deus, que havia sido prometido ao longo de todo o Antigo Testamento. Meio sem querer, querendo, Pedro acertou em cheio. Ele percebeu alguma coisa que poucos mais puderam perceber: Jesus é o Cristo. Só que o termo “Messias/Cristo” era problemático, pois tinha um forte componente político. Era falar Messias que as pessoas já pensavam logo em armas e guerra. Por isso, ao final dessa conversa no meio daquele retiro, Jesus ordenou que seus discípulos não contassem a ninguém que ele era o Messias.

Quem é Jesus? “O senhor é o Messias, o Filho do Deus vivo”.

Se for esta a nossa sincera e convicta resposta, seremos então bem-aventurados, pois Jesus também estará nos dizendo: “você é feliz porque esta verdade não foi revelada a você por nenhum ser humano, mas veio diretamente do meu Pai, que está no céu”. Ninguém pode dizer “Senhor Jesus” se não for pela ação do Espírito Santo.

Reconhecer a Jesus de Nazaré como o Messias, o Filho de Deus, o Salvador da humanidade não é algo que provem do ser humano. O ser humano é incapaz deste ato, pois a sua natureza está manchada pelo pecado e portanto é inimigo de Deus. A revelação que Jesus é o Salvador vem somente através da ação do Espírito Santo.

É interessante notar o ambiente geográfico no qual Jesus fez a pergunta fundamental para os seus discípulos. Em Cesaréia de Felipe havia um templo construído com mármore em honra a César, ou seja, o culto ao imperador difundido por todo o Império Romano.

Também, próximo a este templo, havia uma gruta onde acontecia a adoração ao deus grego Pan. Jesus se encontrava num ambiente marcado pela idolatria, onde pede aos seus discípulos a confissão de fé nEle como o Salvador, o Filho do Deus vivo, o Messias prometido.

Jesus não aceita meio-termo: ou é ou não é. Achar que Jesus é um grande vulto da história, um grande profeta, o governador da Terra, não é reconhecê-lo como Senhor e Salvador. Portanto é estar contra Ele e buscando outros caminhos, que homens criaram para tentar chegar até Deus.

“Jesus é o Messias, o Filho do Deus vivo.” Jesus é o Deus que vive, que esteve entre as pessoas, que se tornou um ser humano. Ele não é um deus de pedra (como os gregos e romanos adoravam), um deus morto, uma estátua. Ele é Deus que vive em nós. “Jesus é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós.” É Deus que se preocupa com suas criaturas, e que vem até nós, pecadores perdidos e condenados, e nos resgata da morte e do poder do diabo e nos dá a salvação e a certeza da vida eterna.

“Jesus é o Messias, o Filho do Deus vivo.” É sobre esta confissão de fé que a igreja de Cristo se ergue. É a pedra fundamental, pois sem esta a igreja não existiria. Ver em Jesus de Nazaré qualquer outra coisa que não seja o Filho de Deus que traz a salvação é transformar o cristianismo num mero movimento ideológico.

Ter a Cristo como pedra fundamental da igreja é ter a certeza do perdão dos pecados e da salvação. Após a confissão de Pedro, Jesus dá a base para a igreja; “Eu lhe darei as chaves do Reino dos Céu; o que você proibir na terra será proibido no céu, e o que permitir na terra será permitido no céu”.

Aqui não se trata de poderes especiais dados a Pedro, mas sim da igreja, poderes dados não somente aos pastores ou aos missionários, mas a todos os cristãos, pois o fundamento da igreja não é Pedro, mas a fé que antes professou. A igreja cristã não se ergueu tendo a pessoas como fundamento, mas sim a fé que o Espírito Santo despertou nestes corações.

Note-se bem! Este poder não é para fixar doutrinas, pois estas já estão manifestas na Palavra de Deus. A igreja existe para pregar a Palavra de Deus de forma pura e clara e administrar os santos sacramentos conforme a ordem bíblica. Em outras palavras, a igreja, ou seja, existe para transmitir a graça de Deus e o perdão dos pecados para aqueles que creem em Jesus como o Salvador. E como isto é feito? Jesus deu a chave a todos os cristãos. E que chave é esta que o texto está falando? Esta chave é o próprio Cristo, a fé que confia somente nEle, porque é somente através dele que podemos ter acesso aos céus.

E para que outras pessoas possam ter acesso a esta chave que nós temos, precisamos criar mais cópias desta chave, e assim nós o fazemos quando testemunhamos de Cristo para aqueles que ainda não o conhecem. Uma maneira muito simples de fazer isto é perguntar para as pessoas aquela pergunta mais importante: “Quem é Jesus Cristo para você?” Esta é uma oportunidade também que você terá de testemunhar que pra você, “Jesus é o Cristo, o Messias, o nosso Salvador.”

Também este confessar a Jesus como o Salvador traz as consequências. O mundo, que vê Jesus de Nazaré de outra maneira, não compreende está fé e persegue das maneiras mais sutis ou mesmo de declarada os cristãos. O sofrimento faz parte da vocação cristã. Enquanto o mundo inteiro não se render, pela ação do Espírito Santo, a Cristo Salvador, o sofrimento fará parte da vida do cristão.

Assim sendo, estimados leitores, a nossa missão é testemunhar a Cristo e sem medo, pois temos a sua promessa: “e nem a morte poderá vencê-la”. É com esta certeza que continuaremos na nossa missão de sermos testemunhas de Jesus de Nazaré e poderemos dizer em alta voz para quem quer que seja: “Jesus é o Cristo, o Messias, o nosso Salvador”. Amém

Tenham todos uma ótima semana com a bênção de Deus.

MIX.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Manhã estranha.

Sabe aquelas manhãs que você acorda meio estranho? Estou com uma sensação estranha agora, não sei explicar o porque disso. Tive alguns sonhos estranhos antes de acordar, sonhei com pessoas muito queridas e lembrei dos bons tempos que tive ano passado. Enfim, estou meio louco da cabeça agora. hehehehe
Mudando de assunto, hoje meu dia vai estar bem corrido, melhor, a semana toda está bem corrida aqui no estágio. O pastor foi pra São Leopoldo em um encontro do Departamento de Ensino da IELB, então ficou bastante coisa pra mim fazer esse findi. Cultos, departamentos, visitas e ainda o retiro de jovens. [Não sei porque ainda estou perdendo tempo aqui escrevendo.] Esse findi vai ser corrido, mas divertido.
Meu problema é que ainda estou meio tonto pra fazer alguma coisa, como eu disse antes. Não sei explicar o porque. Mas uma palavra resume tudo isso: saudades.
Um ótimo findi a todos, com a bênção de Deus.
Abraços.
MIX.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Dia da foto: Revirando o baú


Revirando o baú de fotos da família Neumann. Encontrei esta raridade... eu, minha irmã Alessandra e meu irmão Fábio. Saudades de vocês maninhos do meu coração.
Tenham todos uma ótima quinta-feira com a bênção de Deus.
MIX.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Dia da frase: Hino do Rio Grande do Sul


Como hoje é o dia mais importante para o Rio Grande do Sul, posto o nosso hino com grande orgulho cantamos:

"Como aurora precursora
Do farol da divindade
Foi o 20 de Setembro
O precursor da liberdade

Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra

De modelo a toda Terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra

Mas não basta pra ser livre
Ser forte, aguerrido e bravo
Povo que não tem virtude
Acaba por ser escravo

Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra

De modelo a toda Terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra"

Um ótimo 20 de setembro a todos, especialmente aqueles que amam o RS.
MIX.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Deus está sempre contratando pessoas para o seu reino - Mt 20.1-16



Sermão apresentado neste domingo, dia 18, na congregação Cristo de Santa Maria.

Estimados irmãos e irmãs, em Mateus capítulo 20, versículos 1 ao 16, Jesus conta para os seus ouvintes uma parábola. As parábolas eram histórias, geralmente curtas, e às vezes comparações, que falavam coisas do cotidiano das pessoas a quem Jesus se dirigia. Ele se utilizava desse método porque era um dos jeitos mais fáceis das pessoas entenderem o que Ele queria lhes ensinar.
Desta vez Jesus conta a parábola dos trabalhadores da vinha. Ele fala de um Senhor, dono de uma plantação de uvas que sai a procurar trabalhadores para a colheita da sua plantação. A uva é uma fruta sensível e a colheita precisa ser urgente, antes que os frutos apodreçam.
Por isso, o dono da plantação sai bem cedo, por volta das 6 da manhã para arrumar trabalhadores. Encontrando-os, combina com eles uma moeda de prata como pagamento por um dia de trabalho. Em torno das 9 horas ele percebeu que a colheita não seria concluída por falta de mão de obra, então novamente procurou trabalhadores. Não combinou com eles o valor a ser pago, mas disse que lhes pagaria o que fosse justo. Fez isso também ao meio dia e às três da tarde.
Perto das 5 horas o dono da plantação novamente voltou à praça onde havia contratado os outros trabalhadores e encontrou algumas pessoas desocupadas, então perguntou: "Por que vocês estão o dia todo aqui sem fazer nada?"
"É porque ninguém nos contratou", responderam eles.
Então ele disse: "Vão vocês também trabalharem na minha plantação.”

Até aqui nenhuma novidade. Uma história sem maiores problemas. Tudo normal. O patrão precisando de mão de obra e as pessoas precisando de dinheiro, de trabalho. O estranho acontece no fim da jornada de trabalho, na hora do pagamento. Neste momento o dono da vinha ordenou ao administrador que pagasse o salário justo aos trabalhadores, ou seja, uma moeda de prata ao dia, começando pelos últimos contratados e indo até aos primeiros.
Quando chegou a vez dos que mais trabalharam, eles resmungaram, pois pensavam que iriam receber mais do que aqueles que trabalharam apenas por uma hora. Eles disseram: "Estes homens que foram contratados por último trabalharam somente uma hora, mas nós aguentamos o dia todo debaixo deste sol quente. No entanto, o pagamento deles foi igual ao nosso!”
Quando o dono da vinha ouviu esta reclamação, ele respondeu o seguinte: "Escute Amigo, eu não fui injusto com você. Você não concordou em trabalhar o dia todo por uma moeda de prata? Pegue o seu pagamento e vá embora. Pois eu quero dar a este homem, que foi contratado por último, o mesmo que dei a você. Por acaso não tenho direito de fazer o que quero com o meu próprio dinheiro? Ou você está com inveja somente porque fui bom para ele?”
E Jesus concluiu esta parábola dizendo a seguinte verdade: "Assim, aqueles que são os primeiros serão os últimos, e os últimos serão os primeiros."
O que Jesus quis nos ensinar com esta parábola? Deus é o dono da vinha, e Ele está sempre contratando pessoas, ou seja, chamando pessoas à fé em Cristo. A plantação de uvas, é o reino de Deus, a igreja cristã, ou seja, todos aqueles que igualmente professam sua fé em Jesus Cristo como o seu Salvador.
Ele está contratando trabalhadores para a sua vinha em todo o tempo.
Ele fez isto desde o início da história da humanidade e o fará até a hora undécima, ou seja, até o fim dos tempos, até o dia da volta do Senhor no dia do Juízo final.
O Senhor convida as pessoas ao longo de toda a sua existência: desde a sua infância, juventude, até a velhice, até a última hora.
O nosso texto, logo de início, nos chama a atenção pelo fato do dono da vinha ir em busca dos trabalhadores. O normal seria que os trabalhadores fossem ao dono da vinha e procurassem trabalho. No entanto quem chama os trabalhadores é o dono da vinha.
Nós, muitas vezes também achamos que temos que correr atrás de Cristo para garantirmos a nossa salvação. Muitas vezes pensamos que nós temos que fazer algo, por menor que seja, para garantirmos a salvação eterna e o acesso ao reino de Deus. Pensamos que é pelo trabalho na vinha do Senhor, que receberemos a recompensa. No texto de Mt 20.1-16 fica claro que não é bem assim, não é por trabalharmos na vinha, mas sim pelo contrato que Deus fez conosco. Em várias passagens em outros textos da Bíblia, e também neste texto, nós vemos que é Cristo que toma a iniciativa e vai de encontro ao pecador. Com a morte de Cristo na cruz nada mais precisa ser feito. Somente sua morte já foi o suficiente para nos garantir o lugar no reino dos céus. O que resta para nós é crer, confiar nesta morte de Cristo na cruz. E mesmo este crer não parte de nós. Deus, através do Espírito Santo age em nossos corações para que possamos vir a crer nele. A única coisa que nós podemos fazer é recusar este presente, mas isso acredito eu, nenhum de nós deseja fazer.
Através da ação do Espírito Santo, quando recebemos a fé, Deus firma um contrato com todos nós, contrato este estabelecido pela morte de Cristo na cruz, e que nos garante o perdão dos pecados e a certeza da vida eterna, a todos os cristãos que permanecerem na fé, ou seja, a todos que permanecerem firmes no contrato com Deus.
Mas eu acredito que vocês devem estar se perguntando: Por que o dono da vinha deu o mesmo pagamento a todos os trabalhadores? Será que ele não foi injusto? Na verdade, o dono da vinha ele foi justo, bondoso e generoso com todos os trabalhadores. Porque com os primeiros trabalhadores ele pagou aquilo que tinha estabelecido no seu contrato, ou seja, foi o preço justo de um dia de trabalho. E com os demais trabalhadores, ele também prometeu ser justo e além disso foi bondoso, pagando o mesmo preço que aqueles que trabalharam mais. O que Jesus quis nos ensinar com isto?
A Salvação Eterna não é conquistada por méritos, ela foi firmada no contrato, e não é o pagamento pelo nosso trabalho, pelas nossas boas obras. Em Ef 2.8,9 nós lemos: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vêm de vós; é dom (presente) de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” Lembremos dos trabalhadores das cinco da tarde. Se fosse por méritos, eles jamais ganhariam uma moeda de prata como os outros. Mas o Dono da Vinha, o nosso Deus, é gracioso.
Esse texto ilustra bem essa verdade pois o que os trabalhadores receberam não foi um salário, mas sim um presente, uma dádiva, um dom fora do comum, um favor não esperado, um donativo de caráter e tamanho fora dos limites. Esse prêmio eles receberam quando foram contratados, porque ganharam a dádiva de poderem trabalhar no reino.
O fato de Deus ser bondoso e generoso com todos não pode ser interpretado como injustiça de Deus. Assim é o nosso Deus, Ele dá o mesmo reino, o mesmo prêmio, a mesma vida eterna aos que foram cristãos desde seu batismo infantil, ao longo de toda a vida, como aos que foram convertidos e creram no Salvador minutos antes de sua morte – como é o caso do malfeitor na cruz. A graça de Deus, a bondade de Deus, o favor de Deus e o amor de Deus – revelado e consumado em Cristo – que confere o “reino dos céus”, ou seja, a vida eterna, é o mesmo para os cristãos das 6h da manhã como para os cristãos das 5 da tarde!
Esta ação mostra uma verdade inquestionável da graça de nosso Deus: Deus oferece a salvação conquistada por Cristo a todos os pecadores indistintamente. Não importa quando aconteceu a sua conversão, se foi na infância, na juventude ou na velhice. O que importa é que na hora do acerto final esteja em Cristo Jesus, pela fé. Permanecendo firmes no contrato estabelecido por Deus.
Talvez vocês estejam se perguntando: Mas como Deus pode ser tão bondoso para conosco se nós sempre de novo o desobedecemos e fazemos as coisas conforme a nossa razão pecaminosa? O nosso texto mostra que Deus é um Deus de amor. A bondade de Deus não tem limites e nem pode ser considerada do ponto de vista meramente humano. E Deus mostra o seu amor por nós através de Cristo. Através dele o velho homem que habitava em nós já não tem domínio nenhum sobre a nossa vida. Por meio de Cristo nós encontramos forças para viver uma vida santa em meio a este mundo de tantas tentações e oportunidades de pecar. E neste mundo em que nós vivemos que Deus nos chama para trabalharmos na sua vinha, na sua Igreja. O trabalho que Deus nos dá é muitas vezes desafiador. Mas como é Deus que nos guia neste trabalho nós podemos ter a certeza de que conseguiremos, mesmo com as dificuldades, vencer os obstáculos. Através de Cristo Deus nos dá o reino dos céus.
Deus não quer saber quando eu ingressei no seu reino, mas sim que, eu mantenha esta fé em Cristo até o findar da vida, ou seja, que eu permaneça dentro do seu contrato que garante a vida eterna.
Estimados irmãos, não pensemos que o trabalho desde cedo na Vinha do Senhor é um peso, uma desvantagem, um dever que penosamente assumimos, então, é claro, sempre vamos reclamar da justiça de Deus. Se, porém, pensamos que trabalhar na Obra do Senhor nosso Deus é um privilégio todo especial que um filho tem em relação a seu pai, então vamos ficar com pena daqueles que só na última hora passaram a ter esse privilégio de viver na presença de Deus. Enquanto nós estamos trabalhando na vinha do Senhor, nós podemos viver alegres e felizes por causa do perdão conquistado por Cristo na cruz. E também, porque nós temos desde que fomos chamados por Deus para este trabalho, a certeza da vida eterna, firmada pelo contrato que Deus estabeleceu conosco, através de Jesus Cristo nosso Salvador.
Somente os trabalhadores que foram chamados, contratados pelo Dono da vinha receberam um salário justo no final do dia. Assim nós também cristãos, recebemos bênçãos maravilhosas de nosso Deus, tanto materiais como espirituais. Em Lc 6.38 nós lemos: “Deem aos outros, e Deus dará a vocês. Ele será generoso, e as bênçãos que Ele lhes dará serão tantas, que vocês não poderão segura-las nas suas mãos.”
Ser contratado por Deus, para trabalhar no seu Reino, é a maior alegria de um cristão. A verdadeira alegria cristã está baseada na certeza do amor de Deus na vida do cristão. O cristão vive radiante de alegria porque sabe e crê que Jesus é o seu Salvador. Além disso, é grato a Deus pelo perdão dos pecados e pela certeza da vida eterna, por graça e por obra de Jesus Cristo. Assim, também vive feliz e alegre, pois Deus o ampara sempre com o seu amor, sua graça e seu poder.
O trabalho pode ser penoso, as vezes é muito difícil levar o Evangelho, ser rejeitado, mas também é muito gratificante poder testemunhar, levar esta alegria de ser cristão e assim alegrar também a vida de outras pessoas, com a certeza do perdão e da vida eterna através de Jesus Cristo.
Deus está sempre contratando trabalhadores. Em nosso país ainda a muito desemprego. Há milhares procurando emprego, mas não encontram.
Na vinha do Senhor não há desemprego. Deus está sempre contratando pessoas para o seu reino.
Quem já está nesta vinha deve saber que não há nada igual! Deve continuar firme, sem desanimar. Mas quem ainda não está participando, deve saber que Deus deseja a participação de todos. Aceite este convite do Senhor e participe com alegria da vinha do Senhor. Amém

Tenham todos uma ótima semana com a bênção de Deus.
MIX

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Memes do Seminário

Pra quem ainda não viu, saiu o mais novo site do seminário.
http://memesdoseminario.blogspot.com/
Onde nos é apresentado as histórias veridicas do Seminário na mais nova arte pós-moderna, a arte meme. hehehehehehe
Muitas histórias contadas lá, presenciei ou até participei delas.
Vale a pena checar este mais novo site que caiu na boca do povo. kkkkkkk
Um forte abraço, tenham todos um ótimo findi.
MIX.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Dia da foto.


Uma foto em homenagem aos queridos amigos que provavelmente só verei ano que vem.
Abraços e tenham todos uma ótima quinta.
MIX

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Frase do Dia:


"Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade." - Confúcio

Tenham todos uma ótima terça feira com a bênção de Deus.
MIX

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Vigias que levam a mensagem do Evangelho. Ezequiel 33.7


Palavras do nosso Senhor Deus ao profeta Ezequiel: “Agora, homem mortal, eu estou pondo você como vigia de toda a nação de Israel. Você dará a eles os avisos que eu lhes der.”
O profeta Ezequiel realizou seu ministério durante a queda de Jerusalém, lá pelo ano 580 a.C. O povo de Deus já estava dividido em 2 reinos separados, e o Reino do Norte (Judá) já havia caído 138 anos antes. Faltava acontecer a queda do Reino do Sul (Israel). E isso era apenas uma questão de tempo.
A tensão sobre o povo era constante. Viviam sob ameaça de serem tomados e destruídos todo o dia. Cada dia que amanhecia e cada noite que caia poderia ser o último com vida.
Imaginem ter que viver nestas circunstâncias! Assim era a realidade das cidades de Israel; cercados de fortes muros de proteção, o exército sempre apostos, todos alerta contra o inimigo. Aí é que aparece a figura do Vigia, ou Atalaia (ARA). Atalaia é aquele vigia que ficava na torre de observação. Esta torre geralmente ficava um pouco a frente da cidade, e servia como fator de segurança. Quando o inimigo se aproximasse, o vigia tocaria a trombeta que era o alarme e então o povo entrava para dentro da segurança dos muros da cidade e se preparava para revidar ao ataque.
A cidade ficava dentro dos muros, as plantações geralmente ficavam fora. Por isso, o povo tinha que ser ágil na tarefa de cultivar a terra. Isso dava muita importância ao serviço do vigia.
O vigia tinha várias funções: reunir o povo com o toque da trombeta; anunciar a hora certa para os momentos de louvor e adoração a Deus entre outras coisas.
Mas a função mais importante, sem sombra de dúvida, era o aviso da chegada do inimigo.
Por isso tinha que ser alguém de total confiança. Não podia ser irresponsável. Dormir em serviço, nem pensar!!!
Exatamente no dia de hoje, completam-se 10 anos do atentado a torres gêmeas nos Estados Unidos, onde morreram milhares de pessoas. Vocês já pensaram se dentro daquelas torres gêmeas também tivesse esse tipo de vigia. Se tivesse alguma pessoa lá dentro com a função de vigia, que pudesse avisar com antecedência a chegada do inimigo, e neste caso, daqueles aviões. Com certeza, se tivesse algum vigia que pudesse assoar algum alarme e avisar que dois aviões iriam se chocar contra aquelas torres, essa pessoa conseguiria ter salvado milhares de pessoas, e assim a tragédia com certeza teria sido bem menor.
Vejam como a função de um vigia é muito importante, e pode salvar várias vidas se a sua mensagem for transmitida. O profeta Ezequiel foi um destes vigias escolhidos para levar a mensagem de Deus para o povo de Israel. Assim nós lemos em Ezequiel 33.7: “Agora homem mortal, eu estou pondo você como vigia de toda a nação de Israel. Você dará a eles os avisos que eu lhe der.”
O profeta representava o próprio Deus ao trazer a sua mensagem.
Hoje, nós também temos um vigia que nos avisa da chegada do nosso maior inimigo; esse vigia é o próprio Cristo, o Filho do Deus vivo! Quem são os nossos inimigos? Aqueles que nos separam do nosso Deus? Lutero lista 3 tipos de inimigos: o diabo, o próprio mundo e a nossa natureza pecaminosa.
Jesus é o nosso vigia que nos alerta sobre as obra do Diabo, que nos tenta afastar do rebanho de Deus. Em 1 Jo 3.8 nós lemos: “Quem continua pecando pertence ao Diabo porque o Diabo peca desde a criação do mundo. E o Filho de Deus veio para isto: para destruir o que o Diabo tem feito.” E em Ef 6.12,13 também lemos: “Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas. [...] Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarem, as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês continuarão firmes, sem recuar.”
Porém nós só conseguiremos nos defender, se antes formos avisados sobre o nosso inimigo. E é para isto que Deus escolheu vigias dentre o seu povo. Somos Filhos de Deus, comprados pelo sangue de Cristo e agora queremos falar esta mensagem que nos protege no inimigo, esta mensagem de salvação a todos os homens. Temos entre nós o nosso pastor, que é o nosso profeta da parte de Deus. Ele nos ensina e nos dá apoio no cumprimento da nossa tarefa de servos do Vigia.
Cabe lembrar que não é só o pastor que deve e pode testemunhar de Cristo. Claro, sabemos que nem todos tem o dom do Evangelismo, nem todos tem a mesma facilidade de levar a mensagem do Evangelho. Deus Espírito Santo capacita a cada um de nós de diferentes formas para anunciarmos esta Palavra. Independente da forma, ou do dom de cada um, há a tarefa que cabe a cada um de nós de testemunhar Cristo para todos, temos a responsabilidade de falar do amor de Cristo e de seu perdão a todo o povo.
Assim como em Ezequiel o vigia deveria ser alguém confiável e tinha várias funções, hoje também! A vida do povo de Deus deve estar de acordo com sua pregação. Deus nos concedeu o seu Único Filho Jesus Cristo, para ser o nosso vigia.
Mas não é o próprio Cristo que vem do céu e toca a trombeta e dá o alarme, ele usa meios para isso. E os meios que Ele utiliza para anunciar a sua mensagem é a vida dos seus filhos!
Nós, cristãos, é que somos os meios pelos quais Cristo, o nosso vigia, faz soar o seu alarme.
Essa é a mensagem mais importante a ser anunciada por nós os vigias de Deus - Cristo é o nosso Salvador!
A cada cristão cumpre continuar falando da parte de Deus, pois o importante é anunciar, havendo interessados ou não. E para nos animar a continuar falando, pois somos vigias, Deus fez e cumpre a sua promessa: “assim também a ordem que eu dou não volta sem ter feito o que eu quero; ela cumpre tudo o que eu mando” (Is 55.11).
Os desafios dos vigias, mensageiros de Deus, é falar da parte de Deus a todas as pessoas - “Ide, por todo o mundo...”. Assim como fez Pedro diante das pessoas na casa de Cornélio: “Jesus nos mandou anunciar o evangelho ao povo e testemunhar que ele foi posto por Deus como juiz dos vivos e dos mortos. Todos os profetas falaram a respeito de Jesus, dizendo que os que creem nele recebem, por meio dele, o perdão dos pecados” (At 10.42). Falemos aos outros aquilo que nós ouvimos.
Se diante do nosso testemunho, como vigias de Cristo, encontrarmos pessoas que nos desafiam dizendo que não acreditam, pois ninguém pode lhe garantir que é a Palavra de Deus, pense em Paulo que deixou registrado o seguinte: “Mas nós anunciamos o Cristo crucificado – uma mensagem que para os judeus é ofensa e para os não-judeus é loucura” (1Co 1.23). Não nos envergonhemos, nem nos calemos, “Eu não me envergonho do evangelho, pois ele é poder de Deus para salvar a todos os que creem, primeiro os judeus e também os não judeus” (Rm 1.16), pois “Portanto, estamos aqui falando em nome de Cristo, como se o próprio Deus estivesse pedindo por meio de nós. Em nome de Cristo nós pedimos a vocês que deixem que Deus os transforme de inimigos em amigos dele” (2Co 5.20).
Queridos amigos, falemos, pois “As Escrituras Sagradas dizem: ‘Eu cri e por isso falei.’ Pois assim nós, que temos a mesma fé em Deus, também falamos porque cremos” (2Co 4.13). Nós conhecemos esse amor, porque sempre houve no passado vigias fiéis no ouvir e no falar, como disse Pedro: “Foi a respeito dessa salvação que os profetas perguntaram e procuraram saber com muito cuidado. Eles profetizaram a respeito da salvação que Deus ia dar a vocês e procuraram saber em que tempo e como essa salvação ia acontecer....Quando os profetas falaram a respeito das verdades que vocês têm ouvido agora, Deus revelou a eles que o trabalho que faziam não era para beneficio deles, mas para o bem de vocês...” (1Pe 1.10-12a).
Portanto, assim como Deus fez a Ezequiel: “A ti, pois, ó filho do homem, te constitui por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca e lhe darás aviso da minha parte” – fez a cada um de nós, nos chamou e chama pelo evangelho e nos torna como aquele que cuida pelo acolhimento e perdão. Assim como nós fomos cuidados por Deus em Jesus, que veio nos falar da parte de Deus e nos acolher e perdoar.
Há muita coisa a ser feita no reino de Deus, mas a mais importante sem a menor sombra de dúvida é anunciar Cristo o nosso Salvador, o nosso vigia que está nos guardando e nos protegendo contra os ataques do inimigo. Deus perdoou os nossos pecados por causa da obra de Cristo, hoje nós temos a salvação como um anúncio importante a ser feito em nome do nosso vigia. Que tua vida seja um anúncio do amor de Deus ao mundo. Amém.

sábado, 10 de setembro de 2011

Rosa de Saron - Anjos das ruas

Postei esse video, porque gosto muito dessa música e porque tem algo um pouco a ver com a postagem anterior:



Um ótimo sábado a todos.
MIX.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Caminhando pelas ruas


Algo que tenho feito bastante aqui em Santa Maria é caminhar pelas ruas. É legal caminhar pelas ruas desta cidade porque elas são bem movimentadas e tem gente de tudo que é canto do Brasil. Aqui não é uma cidade de brancos, pretos, alemães ou italiano. Pessoas de diferentes estados vem morar aqui.
Por isso gosto de caminhar por estas ruas. Todo dia você se depara com pessoas com estilos diferentes, expressões diferentes. Algumas alegres, outras cansadas, outras angustiadas.
Eu normalmente caminho rápido, devido a pressa para chegar nos meus compromissos. Por isso, ás vezes esbarro em algumas pessoas, peço desculpas e sigo meu caminho. É interessante ver a reação de algumas pessoas com quem esbarro. Normalmente, elas dizem que não tem problema, tem alguns que fecham a cara e outros que, ao contrário, abrem um lindo sorriso pra você. Somente este fato de uma pessoa desconhecida abrir um sorriso pra mim já muda todo o meu dia. O simples gesto de sorrir pode mudar o humor de uma pessoa. Isto é incrível.
Enfim, gosto de caminhar, de olhar as pessoas, de me misturar a multidão que espera por um simples sorriso que mude o seu dia.
Tenham todos um ótimo final de semana.
Fiquem com Deus.
MIX

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Dia da foto: AZUL e branco 2010!

Está se aproximando mais um AZUL e branco... vejo pessoas postando que estão indo treinar e isso está me dando muitas saudades, tanto dos amigos do Seminário, como de jogar um volei, um futebol.


Um ótimo fim de semana a todos, com a bênção de Deus.
MIX.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Dia do vídeo: Bach - toccata e fuga em Ré menor

Uma das minhas músicas prediletas, tocada de um jeito bem diferente mas muito legal.

Um ótimo feriado a todos.
MIX.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Frase do Dia:

‎"O Verbo eterno ficará, sabemos com certeza. E nada nos perturbará, com Cristo por defesa. Se vierem roubar os bens, vida e o lar - que tudo se vá! Proveito não lhes dá; o céu é nossa herança." (Lutero)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Dia da mensagem: Pentecostes – At 2.1-11

O dia 26 de maio de 2011 entrou para a história do Brasil e do mundo. Nessa data, mais precisamente às 16h, foi alcançada a marca mundialmente inédita de 100 milhões de Bíblias produzidas pela Gráfica da Bíblia, existente desde 1995, em Barueri (SP). A bíblia que nós temos aqui na igreja, se vocês olharem na segunda página bem em baixo, verão que ela também foi impressa nesta gráfica.
A Gráfica da Bíblia mudou o conceito de produção de Bíblias no País e tornou-se referência nacional e internacional. Hoje, ela é o maior centro produtor de Bíblias do mundo. Dos 100 milhões de Bíblias produzidos em 16 anos, 23 milhões serviram para abastecer 105 países. (Fonte: www.100milhoesdebiblias.com.br). A Gráfica da Bíblia em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil, produz diversos tipos de bíblias, em 17 idiomas. E buscando atingir as mais diversas línguas e linguagens, a SBB, também produz bíblias com linguagens diversas, temos a bíblia do jovem, a bíblia da mulher, a bíblia da esposa, a bíblia da criança. Diversas formas de levar a Palavra de Deus para as pessoas, em diversas línguas, com o propósito principal de levar as pessoas à fé no Salvador Jesus Cristo.
Assim, também lembramos do acontecimento maravilhoso ocorrido no dia de Pentecostes: homens, de diferentes etnias e nacionalidades, que falavam diferentes línguas, tiveram a oportunidade de ouvir o Evangelho de Jesus Cristo em sua língua materna. O Apóstolo Pedro fez um discurso forte, emotivo, e cerca de três mil pessoas foram batizadas naquele dia. Cabe destacar que a ênfase do Pentecostes não está no dom de línguas, no fato de os discípulos de Cristo falarem em línguas diversas. O fato principal do Pentecostes é a obra de Deus Espírito Santo: ensinar todas as coisas e fazer com que todos os ensinamentos de Cristo sejam sempre lembrados. Em resumo: a obra para o qual o Pai enviou o Espírito Santo é criar a fé nos corações das pessoas e manter esta fé, por meio da palavra.

A festa de Pentecostes já era celebrada nos tempos de Jesus, como vemos no livro de Atos, no início do capítulo 2. Pentecostes, historicamente, era a Festa das Semanas, ou das Primícias. Era celebrada 50 dias depois da Páscoa. Era uma festa muito importante para os judeus, pois era a festa da colheita, quando as primícias da ceifa de trigo eram trazidas ao Senhor. Agradecimento e esperança de boas colheitas para o futuro era o que estava na mente daqueles que dela participavam. Mas não somente isso, também era uma ocasião de comemoração, renovação da Aliança feita por Deus com o povo de Israel.
No culto de hoje, domingo de Pentecostes, Deus quer lembrar a promessa da companhia e ajuda do Espírito Santo à sua igreja na terra. A vinda do Espírito Santo tem como objetivo acompanhar e ajudar a igreja, os cristãos, em suas dificuldades, aflições, tristezas e, principalmente, na pregação do evangelho. Para nós cristãos, o Pentecostes se tornou a confirmação da Nova Aliança, onde a base é a Graça de Deus, revelada no nascimento, vida, morte e ressurreição de Cristo Jesus, em favor e em lugar da humanidade afastada de Deus. Porque o Consolador prometido por Jesus veio e estará sempre com a Igreja, assim temos a certeza de que haverá boas colheitas até o final dos tempos.
Para realizar sua obra, o Espírito Santo pode fazer uso de diferentes dons, e o dom escolhido pelo Espírito Santo para realizar sua obra no Pentecostes foi o dom de línguas. Eles falaram em outras línguas, pois assim conseguiram atingir a todos os peregrinos com a pregação da Palavra, “cada um em sua própria língua materna”, e assim ficou claro que Deus estava se dirigindo individualmente a cada um deles.
Este dom de falar em outras línguas, tinha o objetivo, de que as pessoas compreendessem e entendessem, o conteúdo da mensagem em sua própria língua, e assim levassem esta boa notícia das “grandezas de Deus”, aos seus respectivos lugares de procedência. Porém algumas pessoas não queriam entender aquilo que lhes falavam, e zombavam dizendo: “Esse pessoal está bêbado!”. Todo ser humano, por natureza não aceita as coisas de Deus. Na explicação do Terceiro Artigo Lutero diz: “Creio que por minha própria razão ou força não posso crer em Jesus Cristo... mas o Espírito Santo me chamou pelo Evangelho.” Estas pessoas, mesmo escutando, mesmo compreendendo o que estava sendo dito, não queriam acreditar naquele belo testemunho.
E me parece que este problema de comunicação ainda existe hoje: mesmo pais e filhos, patrões e empregados, governo, políticos e o povo, falarem a mesma língua, não conseguem se entender. Falam a mesma língua, mas não falam a mesma linguagem.
Na família, por exemplo: os filhos dizem que os pais falam de coisas ultrapassadas, que não tem mais valor para estes nossos tempos. Os pais por sua vez reclamam que seus filhos não escutam seus conselhos.
E como igreja? Como anda a nossa "linguagem" como povo de Deus, agentes de Deus aqui na terra, para difundir sua obra? A nossa linguagem permite superar as diferenças sociais, as diferenças econômicas, até mesmo os conflitos religiosos?
Muitas pessoas se dizem incapazes de falar ao próximo sobre o Evangelho de Cristo, mas não se preocupam em buscar auxílio na Palavra de Deus, nos cultos e nos estudos. Esquecem que podem pedir o auxílio do Espírito Santo.
Se nosso Salvador significa algo para nós, então devemos, de uma forma ou outra reparti-lo com os outros. Mesmo que o Espírito Santo não se manifeste tão claramente como fez naquele dia, certamente Ele estará nos equipando como fez aquela multidão ali.
Se eu ou você tivéssemos em nossas mãos a cura da AIDS ou do câncer, e não repartíssemos isto com o mundo, as pessoas nunca nos perdoariam. Testemunhar o nosso Salvador é levar a cura, para quem mais necessita dela. É levar a notícia de que Deus compreendeu a nossa situação, e vem ao nosso encontro através de Seu Filho Jesus, que nos liberta da escravidão do pecado.
Hoje, dia dos namorados, as pessoas se preocupam em presentear aquela pessoa que tanto amam. Dar um presente é um sinal de carinho, de amor com o próximo, com o companheiro.
E para nós cristãos, qual foi o melhor presente que já recebemos? Neste dia de pentecostes, lembramos do maior presente que poderíamos ter ganhado, a fé. É o Espírito Santo quem chama o homem pelo Evangelho, o ilumina com seus dons, santifica e o conserva na verdadeira fé, através dos meios da graça, Palavra e Sacramentos. E este presente que nós ganhamos, ele pode e deve ser compartilhado com todas aquelas pessoas que ainda não conhecem o Evangelho da salvação em Jesus Cristo.
Peçamos ajuda a Deus Espírito Santo, que assim como iluminou os discípulos para que eles pudessem falar a língua de todos aqueles diferentes povos. Assim também a mensagem da salvação possa atingir os corações de todas as pessoas, para que elas possas receber o mais valioso presente, a fé em nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, para a vida eterna. Amém.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Setembro

Hoje é o dia Livre... então vou falar um pouco sobre este mês de Setembro.
Ontem no twitter o que predominava os TT's era as pessoas chamando bem vindo o mês de Setembro, algo muito interessante que não aconteceu com os outros meses.
E o porque disso, alguém sabe?
Acho que a maioria das pessoas, pelo menos da região sul, gosta do mês de setembro porque é neste mês que o inverno e o frio rigoroso se despedem, dando novos ares com a primavera. A vida fica mais bela, o verde se destaca, as flores desabrocham mostrando assim sua beleza exuberante.
Considero, que o mês de setembro é sempre bem-vindo por esta questão...
Também tem os patriotas tanto do Brasil, como do Rio Grande do Sul, que comemoram as suas independências da república (hehehehehe). também os gremistas comemoram o aniversário de seu clube neste mês.
Ou seja, o mês de setembro é sempre bem-vindo porque sempre trás boas lembranças.
Seja bem-vindo Setembro.
Um ótimo mês a todos.
Fiquem com Deus.
MIX

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Dia da foto



Um desses almoços de domingo com os amigos.
Amizade não tem preço.
Boa quinta amigos.
MIX.